Blogagem coletiva: as viagens da minha infância

Blogagem coletiva: as viagens da minha infância

12 out 13
Blogagem coletiva: as viagens da minha infância

Era uma vez uma menina nascida no sul do Brasil. Quase todos os anos a família dela passava as férias escolares em alguma praia.

O estado onde a família da garotinha morava é um dos que tem a menor extensão de praia no Brasil. Somente 1% das areias brasileiras estão no Paraná. Que dó! Sem um balneário por perto, a família partia para explorar as praias de 2 estados vizinhos: São Paulo e Santa Catarina.

As viagens não envolviam muitas aventuras e a garota passou a sua infância e grande parte da sua juventude sem explorar os mares nunca dante navegados pelos seus pais. No século passado, viajar de carro para estados de outras regiões era “muito perigoso” e para o exterior era muitíssimo caro.

O que a menina não sabia é que, enquanto ela brincava e se divertia nas areias e na casa dos parentes, o futuro conspirava para que as fronteiras fossem alargadas…

Olha a garotinha com o irmão tomando sol sem filtro solar. Ela estava em Santos e não sabia que exatamente do outro lado desta água quentinha está um dos desertos mais antigos do mundo. Um dia, ao invés de brincar de barquinho, ela cruzaria outras areias em um trem.

 

Com o irmão em Santos

 

Sol escaldante do meio-dia e ela brinca com a vovó nas águas do Balneário Camboriú. A menininha se diverte e não sabe que do outro lado deste marzão há um país praticamente desconhecido da família e pelo qual ela se apaixonaria. Paixão tão séria que ela pensou em mudar de mala e cuia.

 

Balneário Camboriú com a vovó

 

De vez em quando aparecia uma viagem diferente. Ela foi com a mamãe conhecer as Cataratas do Iguaçu.  Achou tudo incrível e nunca se esqueceu da experiência. A menina não sabia que um dia ela atravessaria esta mesma fronteira para rodar 10 mil km de camionete pela América do Sul.

 

Foz do Iguaçu

 

A família também visitava parentes no interior de São Paulo. Ah, como ela gostava do bife da tia Lourdes e daquelas bolachinhas de goiabada. Quando ela poderia imaginar que décadas depois ela seria recebida como se fosse da família na casa de ingleses, alemães, suíços e finlandeses e que lá experimentaria gostosuras que nem sabia existir.

 

Vargem Grande do Sul

 

Um dia ela foi para São Paulo e foi de avião. Andou de metrô e tudo. A menina sempre se divertia muito na casa da Tia Laure. Mal sabia ela que no futuro viveria em uma capital bem distante e que faria uso diário de um metrô-avô de mais de 150 anos de idade.

 

São Paulo

 

Que bom! Ela cresceu e teve o privilégio de se tornar uma mulher justamente no período de maior crescimento de oportunidades de viagens.

Que interessante! Alguém que nunca foi muito longe de casa com os pais, hoje se dedica a inspirar outras famílias a viajar com seus filhos para lugares bem distantes.

Esta história de final feliz ainda está bem longe de acabar, mas uma coisa é certa: está sendo uma delícia ser vivida.

Esta terceira blogagem coletiva foi proposta pelas blogueiras Francine Agnoletto e Patrícia Papp que também participam do grupo “Famílias Viajantes“, moderado pela Sut-Mie Guibert do blog Viajando com Pimpolhos.

As blogagens anteriores foram sobre “A Primeira Viagem da Família” e sobre “Perrengues de Viagem em Família“.

Confira como foram as viagens de infância de outros blogueiros:

Claudia Pegoraro  do blog Felipe, o Pequeno Viajante

Karen Reimer do blog As Aventuras da Ellerim Viajante

Francine Agnoletto do blog Viagens que Sonhamos

Thyl Guerra do blog Viajando com Palavras

Marcia Tanikawa do blog Os Caminhantes

Sut-Mie Guibert do blog Viajando com Pimpolhos

Andrea Barros do blog Do RS Para o Mundo

Andreza Trivillin do blog Andreza Dica e Indica Disney

Patricia Papp do blog Coisas de Mãe 

Camila de Sá Marquim do blog Na Viagem com Camila

Débora Segnini do blog Gosto e Pronto

Débora Galizia do blog Viajando em Família

Aryele Herrera do blog Casa da Atzin

Andréia Mannarino do blog Mistura Nada Básica

Tatiana Dornelles do blog Destino Mundo Afora

Manu Tessinari do blog Cup of Things

Valéria Beirouth do blog It Babies

Luciana Misura do blog Colagem

Amanda Lago do blog Batendo Perna Pelo Mundo

Erica Kovacs do blog Viagem com Gêmeos

 

19 comments

  1. Caramba Adriana, “no século passado” foi ótimo. kkkkkkkkkkkk. Eu sempre adoro sua forma de escrever os posts e nesse não foi diferente. Parecia que estava lendo um conto. Muito legal. Parabéns!!!!
    Bjinhos
    Thyl @viajandpalavras

    • Adriana Pasello

      Obrigada Thyl. Elogio de blogueira conta dobrado. rs Bjks e logo leio o seu.

  2. Adriana!
    Adorei! Como você escreve bem, hein?
    Quando eu crescer quero saber escrever assim…rsrs

    Bjs e Feliz dia das crianças para os pequenos viajantes dai!

    • Adriana Pasello

      oi Francine. Obrigada! E parabéns pela iniciativa de mais uma blogagem coletiva. Logo leio o seu post. Feliz dia para seus pequenos viajantes também. bj

  3. Adriana,
    Muito bom relembrar tudo isso!
    Adorei e também tomava solsem filtri solar..
    bjs

    • Adriana Pasello

      Pois é, somos a prova de que o sol não fazia tanto mail assim. rs

  4. Debora

    Mais uma nas Cataratas….. Gentem, todo mundo ia. Como não nos encontramos lá????? E as fotos na praia….. Tenho um monte delas, dentro daqueles binóculos coloridos, sentada em peixe, cavalinho…. kkkk Coisas de antigamente mesmo. Adorei seu post. Muito bacana. bj

    • Adriana Pasello

      Debora, Eu também tenho as de binóculos coloridos, mas não sei onde coloquei. Preciso procurar! bj

  5. Aryele

    Oi Adriana,

    Olha só meus limites eram apenas o Paraná e olhe lá, rs!
    Ótima sua história!
    Bjus.
    Aryele

    • Adriana Pasello

      Pois é Aryele, alargamos bastante as fronteiras!rs Acho que também pegamos uma época de muita oportunidade de viagem e isso faz bastante diferença. bj

  6. Adorei o teu texto, Adriana! Parabéns!

    • Adriana Pasello

      Obrigada Andrea. Logo leio o seu. Estou na estrada. bj

  7. Pois é, a gente viajou muito mas as fronteiras eram pequenas também! Muito bom poder alargar essas fronteiras hoje em dia, e levar os filhos junto :-) Mas qual foi o país que você se apaixonou tanto que queria mudar de mala e cuia?

    • Adriana Pasello

      Bom demais Luciana. Foi a África do Sul. Chegamos a procurar imóvel para alugar e começar a fazer contas. rs

  8. Adriana,
    Lendo estas postagens todas da blogagem coletiva, vejo que todos tem histórias bem semelhantes, tudo era mais modesto, mais contido, e passear também nas casas de parentes já era uma aventura!
    E mesmo assim, essa vontade louca de sair e conhecer o mundo já foi plantada dentro da gente, desde pequenas!
    Um grande abraço!
    Marcia

    • Adriana Pasello

      Pois é Marcia. Parece que tem gente que nasce com este “gene defeituoso”, não importa o contexto familiar. rs

  9. DRI, super 10. Amei, quantas recordações.Eu tb fiz binóculos. Parabéns pela criatividade no blog. Beijos

    • Adriana Pasello

      Super beijo para você, Marilda querida e leitora fiel!

  10. Janaina Rossini

    Adorei esse post, Dri! Até pq o meu limite de infância foi Praia de Leste – PR por longossssss anos (kkkk) e vc me ajudou a quebrar todos os limites de adulta nos apresentando a “sua” Europa, que do seu modo de ver, vi tb, entendi e fiquei completamente apaixonada. Bjs c sdd! Love U!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>