Como usar o seguro viagem do cartão de crédito Visa Platinum

Como usar o seguro viagem do cartão de crédito Visa Platinum

09 jul 18
Como usar o seguro viagem do cartão de crédito Visa Platinum

Uma consulta médica foi necessária durante as férias e, pela primeira vez, utilizamos o seguro viagem do cartão de crédito VISA Platinum.

Quem acompanhou o nosso intercâmbio em Vancouver, Canadá, viu no Instagram que precisei de uma medicação que não poderia ser vendida sem receita.

Felizmente, minha consulta médica foi um caso bem sucedido em termos de saúde e de reembolso. Com ela aprendi os passos importantes que contribuem para que os gastos no exterior sejam 100% ressarcidos.

Mas, lembre-se: para ter direito aos benefícios, antes de mais nada você deve comprar sua passagem aérea com um cartão que ofereça esse seguro como benefício. Mesmo se você emitir seu bilhete com milhas, mas pagar as taxas de embarque com o cartão, poderá usufruir dele.

Então, vamos lá, que cuidados você deve tomar para obter o reembolso do seguro viagem do cartão de crédito VISA Platinum caso ocorra uma emergência médica no exterior?

 

1) Entenda o que é seguro viagem

Seguro viagem é diferente de assistência viagem. As operadoras de cartão de crédito geralmente oferecem o sistema de reembolso após o retorno. No caso, é necessário apresentar documentos que comprovem as despesas.

O foco deste artigo é tratar das emergências médicas internacionais, mas saiba que a VISA também oferece vários Benefícios de Viagem que estão listados no Portal de Benefícios. Aproveite e leia sobre o assunto. Vai que aparece um problema com o seu voo?

É importante lembrar que essa cobertura é internacional, portanto, não pode ser utilizada em viagens pelo Brasil.

 

2) Providencie o seguro com antecedência

Faça contato com a VISA pelo menos 10 dias antes do seu embarque. Preencha o seu cadastro no Portal, insira os dados necessários, imprima e leia o Bilhete de Seguro. É imprescindível. Um para cada pessoa da família que vai embarcar, desde que as passagens tenham sido todas compradas com o cartão.

A novidade aqui é que, a partir de 2018, os bilhetes de seguro de viagem são válidos por 12 meses. Veja a notícia no site da VISA. Nesse período, todas as viagens internacionais estão cobertas desde que a duração não exceda 60 dias.

Aproveite e verifique se os valores das coberturas estão de acordo com o seu destino. O valor padrão para despesas médicas emergenciais é 50 mil dólares americanos.

Veja também se todos os países de destino são elegíveis. Exemplo 1: emergências em Cuba não são cobertas pela VISA. Exemplo 2: países pertencentes ao Espaço Schengen exigem cobertura mínima de 30.000 euros ou o equivalente em dólares.

 

3) Cópia do Bilhete e telefones à mão

Leve uma cópia do Bilhete de Seguro na sua viagem. Salve uma cópia no drive virtual. Ao ligar para a central de atendimento VISA no exterior sobre uma emergência, eles vão solicitar os números.

Informe-se sobre os telefones de contato nos países de destino e mantenha-os registrados em lugar de rápido acesso. Na maior parte dos casos, a ligação é a cobrar a partir de um telefone fixo.

 

4) Emergência, o que fazer?

Se for possível, ligue imediatamente no telefone indicado e comunique o caso com detalhes. Isso se chama Aviso de Sinistro. Pergunte como deve proceder. Quando eu liguei em Vancouver, a atendente me disse para escolher a clínica que eu quisesse. Não indicou onde eu deveria ser atendida.

Você também pode fazer esse contato através do chat disponível no Portal de Benefícios. Lembre-se de anotar sua senha de acesso porque será necessária para logar.

Aproveite e peça para a pessoa informar um número de registro para esse atendimento. Se não puder ligar no momento pela urgência do caso, faça assim que possível. Peça para a pessoa enviar o Aviso de Sinistro para seu email.

 

5) Limites do seu cartão de crédito

É muito importante você ter certeza de que tem um bom limite no cartão para gastar com emergências de saúde já que o valor é reembolsado após o seu retorno. Independente do seguro, sempre é bom viajar para o exterior com 2 ou 3 cartões diferentes.

Outra coisa importante: acesse o Portal de Benefícios Visa para entender exatamente quais os limites de cobertura que seu cartão oferece. Há diferenças importantes.

Atenção também para a elegibilidade. Há regras especiais para casos como gestantes, idosos, praticantes de esportes radicais, doenças preexistentes e viagens longas. Alguns tipos de intercâmbio também demandam outros tipos de seguro assim como viagens com mais de 60 dias de duração. Verifique.

 

6) Documentos obrigatórios

Muita atenção com os documentos necessários para reembolso porque alguns só são obtidos no destino.

Nós encaminhamos cópia da fatura que comprova compra de passagem aérea, cópia do Bilhete de Seguro, E-ticket onde está indicado que o cartão foi utilizado, CNH do Renato (titular do cartão) e da minha (beneficiária), comprovante de residência e certidão de casamento.

Do destino nós trouxemos: laudo médico da clínica consultada, prescrição da médica, recibo detalhado com data e assinatura com nome do médico da clínica e recibo da farmácia onde foram comprados os medicamentos.

 

7) Dica da VISA

Quem me deu foi a atendente quando liguei da primeira vez em Vancouver. Se puder, pague todas as despesas médicas e de farmácia com o mesmo cartão usado no seguro viagem. Anexe também as vias dos pagamentos feitos com cartão nos documentos de reembolso.

Ela também me orientou para que informasse sempre o mesmo email e endereço no Brasil que foi informado no Bilhete de Seguro.

 

8) Preenchimento de formulários para reembolso

Preencha o Formulário de Aviso de Sinistro com muita atenção aos detalhes informados. Quanto mais complicado o caso, maior deve ser o cuidado. Não deixe campos em branco.

Não acrescente informações improcedentes porque isso prejudica o reembolso. Seja honesto. No meu caso, a medicação necessária era para uma “condição preexistente” chamada  menorragia e, mesmo assim, foi reembolsado. Acredito que por se tratar de uma exigência para obtenção do remédio na farmácia.

Muita atenção: se você sofre de uma doença crônica ou está em tratamento de um problema de saúde, sugiro que você providencie outras alternativas de garantir atendimento, se necessário. Exemplo: você pode contratar uma asistência viagem (Assist Card, Travel Ace, Vital Card…) só para você com valores diferenciados, mesmo tendo o seguro do cartão de crédito.

 

9) Prazos

Máximo cuidado com o prazo para encaminhar a documentação para reembolso. Faça isso o mais rápido que conseguir, dentro dos 90 dias que é informado pela VISA.  

No site está escrito que o reembolso das despesas é feito em 30 dias. Esse não foi nosso caso. A consulta médica ocorreu em 9 de janeiro. Os documentos foram encaminhados em 29 de março. O reembolso no extrato de cartão de crédito aconteceu em 02 de julho, mais de 90 dias após o encaminhamento dos documentos de comprovação.

A justificativa da VISA foi a falta de um documento de identificação. Portanto, fique atento aos emails e solicitações de complementação de documentação.

 

10) Reembolso garantido?

Infelizmente, não posso garantir que, se seguir todas essas dicas, as despesas serão reembolsadas.  Soube que há casos que acabam parando na justiça. No caso, a briga seria  mesmo com a AIG Seguros do Brasil, que é a provedora dos seguros.

Também soube de situações onde a pessoa ligou quando a emergência surgiu e a atendente indicou onde deveria ser a consulta, nem sendo necessário pedir reembolso. Cada caso é único!

Por isso, o melhor conselho de todos é: entre em contato, comunique com a central VISA e faça quantas perguntas forem necessárias. No site deles há uma lista de perguntas e respostas que pode complementar o assunto.

—-

Parece que, quando estamos realmente bem preparados para uma eventualidade, ela acaba não acontecendo. Você já teve essa impressão também?

Outra pergunta. Você já teve alguma experiência com o seguro desse cartão de crédito? Deixe nos comentários!

10 comments

  1. Jeanne

    Quando viajamos aos Estados Unidos em janeiro eu tive um problema simples de saúde, um resfriado muito forte por causa do frio, e justamente meu seguro era o oferecido pelo cartão Visa. Tentei contato com a central de atendimento deles inúmeras vezes, mas não consegui falar com ninguém. Até que desistimos e fui me atender diretamente em uma clínica e paguei todas as despesas de consulta e medicamentos. Por sorte não tivemos problemas para efetuar o reembolso quando chegamos no Brasil. Se tivesse sido uma emergência médica que resultasse em gastos consideráveis, realmente estaríamos a mercê do nosso limite do cartão, o que poderia ter sido bem complicado num país como os Estados Unidos onde a saúde é tao cara.
    Por outro lado, fizemos um seguro separado para meu filho que acabou usando também na mesma viagem. A diferença de atendimento foi muito grande. Em meia hora o médico estava no hotel atendendo e as despesas com os remédios também foram cobertas . Sao coisas que temos que avaliar muito bem antes de viajar, principalmente quando alguém da família requer cuidados especiais.

    • Adriana Pasello

      oi Jeanne
      Muito obrigada pela gentileza de deixar sua experiência aqui.
      Concordo contigo que quando há uma pessoa do grupo que precisa de um cuidado especial por algum motivo, deve-se embarcar com uma segunda opção. Abraço!

  2. Fátima

    Precisei usar o seguro do cartão na viagem que fiz ano passado para Portugal. Estava há uns dias com dor de ouvido. Liguei no seguro pra saber em qual hospital poderia ir no Porto.
    Fui até o hospital e lá fui atendida inclusive por uma médica brasileira.
    Diagnosticado a otite, paguei a consulta e comprei os remédios.
    Fiz todo o processo para o reembolso e tudo certo.

    • Adriana Pasello

      oi Fátima
      Agradeço seu comentário. Sempre bom ouvir o relato positivo de alguém que usou o cartão na Europa. Abraços

  3. Miriam

    Eu já usei várias vezes o visa platinum. Na primeira vez não tínhamos experiência, meu filho estava passado mal, e acabamos pedindo um médico na recepção do hotel. Por sorte, ele era conveniado e na volta pedimos o reembolso. Em outra viagem, já mais experientes, ligamos pro 0800 do visa. Eles retornaram indicando o hospital. Fomos super bem atendidos e não pagamos nada. Esses dois episódios foram nos EUA. Já em uma viagem à Europa, precisamos antecipar a volta, pq minha sogra havia falecido no Brasil. Não conseguimos com a cia aérea, então ligamos pro visa (minha sobrinha ligou do Brasil enquanto estávamos com ela no skype) e eles falaram que tínhamos direito a passagens emergenciais. Compramos as passagens e depois obtivemos o reembolso (em torno de 10 mil reais). Infelizmente, o platinum já não cobre mais esse tipo de emergência… Finalizando, em uma outra viagem para os EuA, meu marido e meu filho pegaram uma virose, foram encaminhados pro hospital e novamente nada foi cobrado. Pedimos o reembolso dos remédios na volta. Então, nossa experiência com o Visa Platinum sempre foi boa.

    • Adriana Pasello

      Oi, Miriam.
      Testemunhos assim são importantes porque você usou várias vezes em destinos diferentes.
      Agradeço ter deixado o comentário. Abração

  4. Olá Adriana! Parabéns pelo post! Esse assunto é super importante. Eu usei o seguro do Visa Platinum em Vancouver. Meu filho teve um problema nos olhos. Nós fomos ao hospital mais próximo do nosso hotel. Fomos atendidos no pronto-socorro e pagamos com o nosso próprio cartão pelo atendimento. Quando voltamos ao Brasil, entramos em contato com a seguradora e encaminhamos todos os recibos, cópia do prontuário, documentos para análise. Eles demoraram um pouco para retornar. Tive que ligar duas vezes cobrando, mas eles reembolsaram tudo, inclusive o IOF do cartão. Vou continuar optando pela seguradora do cartão.

    • Adriana Pasello

      Que coincidência, a única vez que usamos foi justamente em Vancouver! Obrigada pelo comentário, Anna. Abraços e que a gente não precise usar nunca mais! rs

  5. Tatiane

    Olá. Estou com dúvidas sobre o seguro oferecido pelo visa platinum. Vou para a Itália em dezembro, meu namorado que é brasileiro e mora lá, comprou minhas passagens usando o cartão Visa Platinum emitido no Brasil. Eu teria direito ao seguro ou não?

    • Adriana Pasello

      oi Tatiane, a princípio sim! Mas, você só terá certeza depois do seu namorado ter emitido o Bilhete de Seguro em seu nome. Veja as orientações no item 2. Abraços e boa viagem.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *