Como usar o seguro viagem do cartão de crédito Visa Platinum

Como usar o seguro viagem do cartão de crédito Visa Platinum

09 jul 18
Como usar o seguro viagem do cartão de crédito Visa Platinum

Uma consulta médica foi necessária durante as férias e, pela primeira vez, utilizamos o seguro viagem do cartão de crédito VISA Platinum.

Quem acompanhou o nosso intercâmbio em Vancouver, Canadá, viu no Instagram que precisei de uma medicação que não poderia ser vendida sem receita.

Felizmente, minha consulta médica foi um caso bem sucedido em termos de saúde e de reembolso. Com ela aprendi os passos importantes que contribuem para que os gastos no exterior sejam 100% ressarcidos.

Mas, lembre-se: para ter direito aos benefícios, antes de mais nada você deve comprar sua passagem aérea com um cartão que ofereça esse seguro como benefício. Mesmo se você emitir seu bilhete com milhas, mas pagar as taxas de embarque com o cartão, poderá usufruir dele.

Então, vamos lá, que cuidados você deve tomar para obter o reembolso do seguro viagem do cartão de crédito VISA Platinum caso ocorra uma emergência médica no exterior?

 

1) Entenda o que é seguro viagem

Seguro viagem é diferente de assistência viagem. As operadoras de cartão de crédito geralmente oferecem o sistema de reembolso após o retorno. No caso, é necessário apresentar documentos que comprovem as despesas.

O foco deste artigo é tratar das emergências médicas internacionais, mas saiba que a VISA também oferece vários Benefícios de Viagem que estão listados no Portal de Benefícios. Aproveite e leia sobre o assunto. Vai que aparece um problema com o seu voo?

É importante lembrar que essa cobertura é internacional, portanto, não pode ser utilizada em viagens pelo Brasil.

 

2) Providencie o seguro com antecedência

Faça contato com a VISA pelo menos 10 dias antes do seu embarque. Preencha o seu cadastro no Portal, insira os dados necessários, imprima e leia o Bilhete de Seguro. É imprescindível. Um para cada pessoa da família que vai embarcar, desde que as passagens tenham sido todas compradas com o cartão.

A novidade aqui é que, a partir de 2018, os bilhetes de seguro de viagem são válidos por 12 meses. Veja a notícia no site da VISA. Nesse período, todas as viagens internacionais estão cobertas desde que a duração não exceda 60 dias.

Aproveite e verifique se os valores das coberturas estão de acordo com o seu destino. O valor padrão para despesas médicas emergenciais é 50 mil dólares americanos.

Veja também se todos os países de destino são elegíveis. Exemplo 1: emergências em Cuba não são cobertas pela VISA. Exemplo 2: países pertencentes ao Espaço Schengen exigem cobertura mínima de 30.000 euros ou o equivalente em dólares.

 

3) Cópia do Bilhete e telefones à mão

Leve uma cópia do Bilhete de Seguro na sua viagem. Salve uma cópia no drive virtual. Ao ligar para a central de atendimento VISA no exterior sobre uma emergência, eles vão solicitar os números.

Informe-se sobre os telefones de contato nos países de destino e mantenha-os registrados em lugar de rápido acesso. Na maior parte dos casos, a ligação é a cobrar a partir de um telefone fixo.

 

4) Emergência, o que fazer?

Se for possível, ligue imediatamente no telefone indicado e comunique o caso com detalhes. Isso se chama Aviso de Sinistro. Pergunte como deve proceder. Quando eu liguei em Vancouver, a atendente me disse para escolher a clínica que eu quisesse. Não indicou onde eu deveria ser atendida.

Você também pode fazer esse contato através do chat disponível no Portal de Benefícios. Lembre-se de anotar sua senha de acesso porque será necessária para logar.

Aproveite e peça para a pessoa informar um número de registro para esse atendimento. Se não puder ligar no momento pela urgência do caso, faça assim que possível. Peça para a pessoa enviar o Aviso de Sinistro para seu email.

 

5) Limites do seu cartão de crédito

É muito importante você ter certeza de que tem um bom limite no cartão para gastar com emergências de saúde já que o valor é reembolsado após o seu retorno. Independente do seguro, sempre é bom viajar para o exterior com 2 ou 3 cartões diferentes.

Outra coisa importante: acesse o Portal de Benefícios Visa para entender exatamente quais os limites de cobertura que seu cartão oferece. Há diferenças importantes.

Atenção também para a elegibilidade. Há regras especiais para casos como gestantes, idosos, praticantes de esportes radicais, doenças preexistentes e viagens longas. Alguns tipos de intercâmbio também demandam outros tipos de seguro assim como viagens com mais de 60 dias de duração. Verifique.

 

6) Documentos obrigatórios

Muita atenção com os documentos necessários para reembolso porque alguns só são obtidos no destino.

Nós encaminhamos cópia da fatura que comprova compra de passagem aérea, cópia do Bilhete de Seguro, E-ticket onde está indicado que o cartão foi utilizado, CNH do Renato (titular do cartão) e da minha (beneficiária), comprovante de residência e certidão de casamento.

Do destino nós trouxemos: laudo médico da clínica consultada, prescrição da médica, recibo detalhado com data e assinatura com nome do médico da clínica e recibo da farmácia onde foram comprados os medicamentos.

 

7) Dica da VISA

Quem me deu foi a atendente quando liguei da primeira vez em Vancouver. Se puder, pague todas as despesas médicas e de farmácia com o mesmo cartão usado no seguro viagem. Anexe também as vias dos pagamentos feitos com cartão nos documentos de reembolso.

Ela também me orientou para que informasse sempre o mesmo email e endereço no Brasil que foi informado no Bilhete de Seguro.

 

8) Preenchimento de formulários para reembolso

Preencha o Formulário de Aviso de Sinistro com muita atenção aos detalhes informados. Quanto mais complicado o caso, maior deve ser o cuidado. Não deixe campos em branco.

Não acrescente informações improcedentes porque isso prejudica o reembolso. Seja honesto. No meu caso, a medicação necessária era para uma “condição preexistente” chamada  menorragia e, mesmo assim, foi reembolsado. Acredito que por se tratar de uma exigência para obtenção do remédio na farmácia.

Muita atenção: se você sofre de uma doença crônica ou está em tratamento de um problema de saúde, sugiro que você providencie outras alternativas de garantir atendimento, se necessário. Exemplo: você pode contratar uma asistência viagem (Assist Card, Travel Ace, Vital Card…) só para você com valores diferenciados, mesmo tendo o seguro do cartão de crédito.

 

9) Prazos

Máximo cuidado com o prazo para encaminhar a documentação para reembolso. Faça isso o mais rápido que conseguir, dentro dos 90 dias que é informado pela VISA.  

No site está escrito que o reembolso das despesas é feito em 30 dias. Esse não foi nosso caso. A consulta médica ocorreu em 9 de janeiro. Os documentos foram encaminhados em 29 de março. O reembolso no extrato de cartão de crédito aconteceu em 02 de julho, mais de 90 dias após o encaminhamento dos documentos de comprovação.

A justificativa da VISA foi a falta de um documento de identificação. Portanto, fique atento aos emails e solicitações de complementação de documentação.

 

10) Reembolso garantido?

Infelizmente, não posso garantir que, se seguir todas essas dicas, as despesas serão reembolsadas.  Soube que há casos que acabam parando na justiça. No caso, a briga seria  mesmo com a AIG Seguros do Brasil, que é a provedora dos seguros.

Também soube de situações onde a pessoa ligou quando a emergência surgiu e a atendente indicou onde deveria ser a consulta, nem sendo necessário pedir reembolso. Cada caso é único!

Por isso, o melhor conselho de todos é: entre em contato, comunique com a central VISA e faça quantas perguntas forem necessárias. No site deles há uma lista de perguntas e respostas que pode complementar o assunto.

—-

Parece que, quando estamos realmente bem preparados para uma eventualidade, ela acaba não acontecendo. Você já teve essa impressão também?

Outra pergunta. Você já teve alguma experiência com o seguro desse cartão de crédito? Deixe nos comentários!

38 comments

  1. Jeanne

    Quando viajamos aos Estados Unidos em janeiro eu tive um problema simples de saúde, um resfriado muito forte por causa do frio, e justamente meu seguro era o oferecido pelo cartão Visa. Tentei contato com a central de atendimento deles inúmeras vezes, mas não consegui falar com ninguém. Até que desistimos e fui me atender diretamente em uma clínica e paguei todas as despesas de consulta e medicamentos. Por sorte não tivemos problemas para efetuar o reembolso quando chegamos no Brasil. Se tivesse sido uma emergência médica que resultasse em gastos consideráveis, realmente estaríamos a mercê do nosso limite do cartão, o que poderia ter sido bem complicado num país como os Estados Unidos onde a saúde é tao cara.
    Por outro lado, fizemos um seguro separado para meu filho que acabou usando também na mesma viagem. A diferença de atendimento foi muito grande. Em meia hora o médico estava no hotel atendendo e as despesas com os remédios também foram cobertas . Sao coisas que temos que avaliar muito bem antes de viajar, principalmente quando alguém da família requer cuidados especiais.

    • Adriana Pasello

      oi Jeanne
      Muito obrigada pela gentileza de deixar sua experiência aqui.
      Concordo contigo que quando há uma pessoa do grupo que precisa de um cuidado especial por algum motivo, deve-se embarcar com uma segunda opção. Abraço!

  2. Fátima

    Precisei usar o seguro do cartão na viagem que fiz ano passado para Portugal. Estava há uns dias com dor de ouvido. Liguei no seguro pra saber em qual hospital poderia ir no Porto.
    Fui até o hospital e lá fui atendida inclusive por uma médica brasileira.
    Diagnosticado a otite, paguei a consulta e comprei os remédios.
    Fiz todo o processo para o reembolso e tudo certo.

    • Adriana Pasello

      oi Fátima
      Agradeço seu comentário. Sempre bom ouvir o relato positivo de alguém que usou o cartão na Europa. Abraços

  3. Miriam

    Eu já usei várias vezes o visa platinum. Na primeira vez não tínhamos experiência, meu filho estava passado mal, e acabamos pedindo um médico na recepção do hotel. Por sorte, ele era conveniado e na volta pedimos o reembolso. Em outra viagem, já mais experientes, ligamos pro 0800 do visa. Eles retornaram indicando o hospital. Fomos super bem atendidos e não pagamos nada. Esses dois episódios foram nos EUA. Já em uma viagem à Europa, precisamos antecipar a volta, pq minha sogra havia falecido no Brasil. Não conseguimos com a cia aérea, então ligamos pro visa (minha sobrinha ligou do Brasil enquanto estávamos com ela no skype) e eles falaram que tínhamos direito a passagens emergenciais. Compramos as passagens e depois obtivemos o reembolso (em torno de 10 mil reais). Infelizmente, o platinum já não cobre mais esse tipo de emergência… Finalizando, em uma outra viagem para os EuA, meu marido e meu filho pegaram uma virose, foram encaminhados pro hospital e novamente nada foi cobrado. Pedimos o reembolso dos remédios na volta. Então, nossa experiência com o Visa Platinum sempre foi boa.

    • Adriana Pasello

      Oi, Miriam.
      Testemunhos assim são importantes porque você usou várias vezes em destinos diferentes.
      Agradeço ter deixado o comentário. Abração

  4. Olá Adriana! Parabéns pelo post! Esse assunto é super importante. Eu usei o seguro do Visa Platinum em Vancouver. Meu filho teve um problema nos olhos. Nós fomos ao hospital mais próximo do nosso hotel. Fomos atendidos no pronto-socorro e pagamos com o nosso próprio cartão pelo atendimento. Quando voltamos ao Brasil, entramos em contato com a seguradora e encaminhamos todos os recibos, cópia do prontuário, documentos para análise. Eles demoraram um pouco para retornar. Tive que ligar duas vezes cobrando, mas eles reembolsaram tudo, inclusive o IOF do cartão. Vou continuar optando pela seguradora do cartão.

    • Adriana Pasello

      Que coincidência, a única vez que usamos foi justamente em Vancouver! Obrigada pelo comentário, Anna. Abraços e que a gente não precise usar nunca mais! rs

  5. Tatiane

    Olá. Estou com dúvidas sobre o seguro oferecido pelo visa platinum. Vou para a Itália em dezembro, meu namorado que é brasileiro e mora lá, comprou minhas passagens usando o cartão Visa Platinum emitido no Brasil. Eu teria direito ao seguro ou não?

    • Adriana Pasello

      oi Tatiane, a princípio sim! Mas, você só terá certeza depois do seu namorado ter emitido o Bilhete de Seguro em seu nome. Veja as orientações no item 2. Abraços e boa viagem.

  6. Luana

    Adriana, pode me tirar uma dúvida? Tenho uma viagem à Europa para ano que vem, e já fiz o seguro do meu cartão platinum, esse mesmo bilhete posso utilizar para agora no final de ano ir para Buenos Aires? Uma vez que caso nao utilize na argentina, ele esta valido né!

    • Adriana Pasello

      oi Luana, sim, essa é a nova orientação. Os bilhetes de seguro internacional têm validade por 12 meses. Veja no texto acima o link para essa novidade. Boa viagem!

  7. Antonia

    Adriana,esse seguro emitido pelo cartão só cobre 60 dias? Então se vou ficar mais de sessenta dias, terei que adquirir outro seguro?Também tenho dúvida se ele é aceito pelos consulados, já que, no caso da Espanha, eles solicitam comprovante de pagamento do seguro.

    • Adriana Pasello

      oi Antonia. Isso, pelas regras desse seguro, o máximo de tempo que uma viagem pode durar para ter cobertura é de 60 dias. Não saberia te informar sobre comprovante de pagamento. O que eu sei é que você precisa comprovar que está assegurada e isso pode ser feito imprimindo o Certificado de Seguro. Consulte o pessoal da Schultz para ter certeza. https://www.vistos.com.br/ Abraços e boa viagem.

  8. Christine

    Bom dia. Comprei minhas passagens com vouchers oferecidos pela Delta Airlines em decorrência de overbooking em vôo anterior. O voo que deu origem aos vouchers foi comprado com cartão de crédito. Mas agora viajarei com os vouchers… você sabe se tenho direito ao seguro do cartão?

    • Adriana Pasello

      oi Christine. Não sei informar como fica nesse caso específico. Sugiro que vc converse com o atendimento do seu cartão de crédito para ter certeza que estaria assegurada. Abraços e boa viagem!

  9. Yoko hirata

    Gostaria de saber se caso aconteça a necessidade de medicamentos para o meu marido(ele não habilitou o cartão p compras internacionais) posso comprar c meu cartão Platinum e obter reembolso?

    • Adriana Pasello

      olá Yoko. O reembolso de despesas com medicamentos acontece em função de uma consulta médica realizada usando o seguro. Desconheço reembolso de outra forma. Abraços e boa viagem.

  10. Bárbara

    OI! Minha irma tem o Visa platinum, mas eu n tenho (tenho 19 anos), eu queria saber se tem como me adicionar como dependente dela no benefício do seguro viagem

    • Adriana Pasello

      oi Bárbara. Pelas regras gerais, se a sua irmã comprar a sua passagem aérea, você poderia ter o seguro de viagem. Maaas, para sua tranquilidade, sugiro que você peça para sua irmã fazer contato com o banco que opera o cartão de crédito dela para se certificar dessa informação. Abraços e boa viagem.

  11. Camila

    Ótimo post! Muito esclarecedor. Então nem vale a pena fazer outro seguro viagem se comprei as passagens com visa platinun, certo?

    • Adriana Pasello

      Então, Camila, isso depende de vários fatores que vão desde o tipo de viagem que você fará até sua idade e doenças pré-existentes. Não dá para afirmar isso para todos os casos não. Abraços e boas viagens.

  12. Everaldo

    Seguro saúde viagem Visa é uma furada.

    Viajei para a Flórida e de lá, fiz um Cruzeiro para as Bahamas com minha família. Antes de iniciar a viagem telefonei para a Visa e a atendente me confirmou que o seguro cobria todo o percurso para mim e para toda minha família. Entrei no site da Visa e preenchi o cadastro e emiti a apólise do seguro. Eu pensava que estava “seguro”, mas não estava.

    Em Miami, um dia antes de iniciar o Cruzeiro, meu filho teve crise de garganta e telefonei para a Visa e me deram três opções de atendimento médico:
    a) Por teleconferência com um médico do Brasil, ou, b) ser atendido em uma clínica local indicada pela Visa, ou c) eu poderia escolher um hospital, pagar o atendimento e pedir o reembolso posteriormente.

    Escolhi a segunda alternativa (ser atendido em uma clínica local indicado pela Visa.
    Então o atendente disse que para essa alternativa eu deveria enviar uma relação de documentos para que eles validassem se eu era “elegível” ao seguro, e que a análise da elegibilidade demora 24 horas, mesmo doente, ou seja, se o caso for grave esta opção não serve. Mesmo eu já estando de posse de apólice emitida pela Visa, era necessário uma revalidação. Um absurdo.

    Então optei pela alternativa “b”, ser ser atendido por teleconferência. Para isso o atendente me enviou um link para baixar um aplicativo e fazer a teleconferência. Ocorre que o aplicativo da Visa só funciona com Androide, e como os quatro telefones da família são Apple, essa alternativa também não funcionou.
    Então, só a alternativa “c”, de eu pagar o atendimento e ser reembolso posteriormente, após a análise de “elegibilidade”. Ou seja, o seguro viagem Visa é uma furada e só vale a pena se você tiver dinheiro suficiente para pagar o atendimento médico (que nos EUA é muito caro) e eles classificarem você como elegível para posterior reembolso.

    • Adriana Pasello

      Olá Everaldo. Mas que baita transtorno. E quando um filho fica doente, os pais acabam ficando meio que doentes juntos, não é mesmo? Revalidar uma apólice é mesmo um absurdo. E no final, a VISA reembolsou as suas despesas?

      • Everaldo

        Olá Adriana
        Obrigado por me responder.
        Para resolver o problema do meu filho, eu preferi consultar por telefone um médico da família no Brasil, e usar uns medicamentos que tinha levado do Brasil, ou seja, preferi não usar o seguro da Visa. Detalhe: existem relatos no site Reclameaqui de pessoas que tiveram dificuldades no reembolso da Visa.

  13. Jorge

    Tenho Seguro Visa Platinum valido para uma viagem aos EUA. Caso necessite de atendimento, vou precisar pagar e depois tenho direito ao reembolso?

    • Adriana Pasello

      oi Jorge. Sempre que surge uma emergência médica, a orientação é para que a pessoa faça contato com o número indicado no país de destino. No atendimento haverá a orientação se você deve procurar uma clínica credenciada ou se deve pagar e ser reembolsado depois como foi o nosso caso. Abraços e boa viagem!

  14. Tani

    Passagens compradas com o visa platinum na max milhas ou 123 milhas por exemplo, são consideradas válidas para solicitar o seguro? Outra pergunta é: é obrigado a comprar ida e volta para ter direito ao seguro ou comprando somente a ida tem direito? Obrigada.

    • Adriana Pasello

      olá Tani. O mais prudente é que você verifique as duas dúvidas com a Central de Atendimento do seu cartão de crédito VISA PLATINUM. Abraços e boa viagem.

    • Felippe

      Provavelmente não, no caso de maxmilhas e 123 você está comprando passagens com pontos de terceiros. Neste caso recomendo adquirir um seguro a parte. Nem as taxas de embarque, em tese, são pagas com o seu cartão.

  15. Renato Vinhal Nunes

    Adriana, bom dia! Sempre confiei no seguro dos cartões, apesar de nunca ter precisado usar…queria só confirmar um entendimento…A modalidade de reembolso seria utilizada apenas para pequenas coisas (medicamentos e consultas), não é? Para casos mais graves (internações e cirurgias) o seguro resolve diretamente com o hospital e nós não pagamos nada não é? Minha dúvida é que se não for assim o seguro é inviável…imagina ter que viajar levando um cartão com autonomia de 30.000 euros para caso aconteça algum problema mais grave eu tenha como pagar antes de pedir ressarcimento… Já fui informado disso pela atendente da Mastercard mas queria confirmar seu entendimento.

    • Adriana Pasello

      Então, Renato, tudo indica que pode acontecer de um procedimento de emergência em hospital precisar ser pago com o cartão de crédito sim. Pelo menos o tratamento inicial. Para isso, obviamente, é necessário um bom limite de crédito. Até por esse motivo, muitos viajantes para os EUA fazem um seguro de viagem adicional. Porém, também suponho (nunca vivenciei uma emergência grave) que casos de internação grave são resolvidos na sequência diretamente entre a seguradora do Cartão de Crédito e a unidade hospitalar do atendimento. Concordo com você que fica uma interrogação no ar… até porque há casos que o cartão manda direto em uma clínica para ser consultado e há casos, como o meu na viagem para o Canadá, que o cartão me mandou escolher a clínica.

  16. Eneida Figueiredo

    Fiz um seguro pelo visa platinum em agosto de 2018. Vi que a validade e de um ano. Na ocasião fui para Nova Zelândia. Agora em abril vou para a Europa, em dois países. Posso usar este mesmo seguro?

    • Adriana Pasello

      Olá Eneida. Sim, essa é a informação que recebemos da VISA. O seguro fica válido por qualquer viagem que ocorra dentro desse intervalo de tempo. No entanto, há um limite do número máximo de dias que você pode permanecer fora com a cobertura. Sugiro que verifique esse detalhe com a operadora do seu cartão. Abraços e boa viagem.

  17. Cristina

    Só avisando que Portugal e Italia tem convenio medico com o INSS do Brasil, valido por 1 ano, tem que emitir o CDAM. Todos os atendimentos la tem baixo custo, nao sao totalmente gratis como no SUS mas
    Uma consulta custa de 4 a 8 Euros em Portugal. Ja li relatos de quem usou e gostou

    • Adriana Pasello

      Olá Cristina. Obrigada pela gentileza de deixar esse comentário. Excelente dica. Abraços.

  18. Janaina Souza

    Olá! Em abril do ano passado viajei para o Canada e fiz o meu seguro viagem visa platinum. Esse ano viajarei para Portugal e ESpanha em outubro. Como o seguro só valia por um ano, entrei no site para verificar. Não tem mais um link para o seguro viagem, agora só para seguro emergências médicas. SAbem me informar se realmente mudou? Obrigada!

Deixe uma resposta para Camila Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *